Tendências para seu e-commerce se tornar um m-commerce de sucesso

m-commerce.jpgUm estudo realizado pela Vouchercloud revelou que o número de dispositivos móveis passará de 8 bilhões em 2018, movimentando cerca de US$626 bilhões no mobile commerce. Diante desses números, se o seu e-commerce não ficar de olho nas novidades e não acompanhar as mudanças no segmento online, ele vai deixar passar ótimas oportunidades de negócios.

Com isso comprovamos o que já falamos aqui no blog: as vendas através de smartphones e tablets, o chamado m-commerce, vem crescendo a cada dia, e quem não adaptar seu comércio online vai ficar para trás. Confira algumas tendências a serem seguidas para estar bem inserido nesse novo setor de vendas:

As empresas estão investindo em adaptar seus sites de e-commerce para esses dispositivos, os chamados designs responsivos, em que o site pode ser aberto tanto no computador quanto em smartphones sem deformação de imagens e textos e sem perda de funcionalidades. Inclusive, a nova tendência é que as marcas invistam em aplicativos de e-commerce, porque eles são criados especialmente para dispositivos móveis e facilitam a navegação dos usuários.

Um dos principais motivos para o crescimento do m-commerce está relacionado com a segunda tendência: as conexões. A previsão é de que até 2019 devem existir 11,5 bilhões de conexões em todo o mundo. Além da quantidade, a qualidade também vai aumentar com velocidade de conexão 2,4 vezes maior.

A conexão em 3G deve superar a 2G como a maior rede de tecnologia celular até 2017, chegando a 44% das conexões globais em 2019. Nesse mesmo tempo a rede 4G deverá suportar 26% das conexões do mundo e será responsável por 68% do tráfego. A partir desses dados, o período entre 2014 e 2019 é considerado pela Cisco como o momento em que o aumento global de tráfego móvel irá ultrapassar o aumento global de tráfego fixo.

Outra tendência é o que vem sendo chamado de mobile payment. Os consumidores online querem formas alternativas de pagamento, ou seja, serviços de pagamento que operam sob regulação financeira, executados através dos próprios dispositivos móveis. As opções que já encontramos no mercado são conhecidas como digital wallets ou "carteiras digitais", como Google Wallet, Apple Pay e PayPal App (falaremos mais especificamente desse assunto em um próximo post).

Em resumo, se os consumidores estão realizando cada vez mais atividades através de seus aparelhos móveis é natural (e imprescindível) que os donos de lojas virtuais passem a focar nesse momento na oportunidade de conquistar esse tipo de cliente.