Erros que podem levar sua loja virtual ao fracasso - Parte 2

loja_virtual.jpg

Hoje daremos continuidade ao texto da semana passada em que falamos sobre os erros que podem levar seu negócio online ao fracasso, mas que podem ser evitados através de um bom planejamento. Veja abaixo:

Formas de pagamento limitadas diminuem as vendas!
Uma coisa é certa: quanto mais meios de pagamento seu site oferece, mais consumidores poderão comprar o que você vende. Um estudo realizado pela CyberSource Corp identificou que lojas virtuais que oferecem quatro ou mais métodos de pagamento têm uma taxa de conversão de vendas 12% maior que aquelas que oferecem apenas uma opção de pagamento.

Um e-commerce deve oferecer como opção de pagamento diversas bandeiras de cartões de crédito, débito em conta, boletos bancários, PayPal, entre outros. Se o empresário optar por um meio de pagamento que exclui parte da clientela, terá um rendimento menor e, consequentemente, vai lucrar menos.

A primeira impressão é a que fica!
A expressão acima também vale para sua loja virtual. No mundo dos sites chamamos isso de front-end. O jargão pode ser definido como tudo que o cliente vê, ou seja, toda a apresentação visual do site (a forma como o conteúdo se apresenta na tela, a estrutura hierárquica das informações e a aplicação do design para a exibição das informações).

Um site ultrapassado, com usabilidade estranha, que toca alguma música de fundo, que demora a carregar e que não é responsivo, é imperdoável! Sua loja virtual precisa oferecer um misto de conveniência, segurança e praticidade.

E lembre-se de que com as tecnologias se desenvolvendo tão rápido e os clientes mudando sempre, é preciso mexer no seu front-end periodicamente, mesmo que tudo esteja funcionando.

Saiba precificar seus produtos/serviços!
É preciso vender sua mercadoria por um valor satisfatório, tanto para seus clientes quanto para o desenvolvimento do seu negócio. Para isso devem ser levados em conta três fatores essenciais para qualquer comércio: os custos, despesas e a margem de lucro. Ao e-commerce é preciso somar alguns itens como gastos com marketing digital e o percentual do faturamento que muitas plataformas de lojas virtuais costumam cobrar.

Além disso, deve haver um acompanhamento meticuloso da concorrência para que, através de uma análise de mercado, possa se chegar a um valor competitivo, que não seja nem defasado nem elevado em relação ao praticado pelos concorrentes.

Agora que você já recebeu todas essas dicas é só acompanhar de perto seu e-commerce e fazer com que ele se torne um grande sucesso!